Psicologia Junguiana: O que é a psicologia analítica?

A psicologia analítica ou psicologia Junguiana foi fundada por Carl Gustav Jung, é um tipo de teoria e tratamento clínico que foca nos aspectos inconscientes e conscientes da vida psíquica através da integração deles, tendo por consequência o equilíbrio e o bem estar mental.

Quem foi Jung?

Jung nasceu em 1875 na Suíça era um exponencial psiquiatra e foi aluno de Sigmund Freud, o fundador da psicanálise, porém anos depois ele discordou de alguns tópicos da teoria de Freud e fundou sua própria corrente de estudo e tratamento.

Freud acreditava na força do inconsciente para entender a origem dos sintomas neuróticos. Na época em que ele viveu, entre os séculos XIX e XX, o predomínio da racionalidade era evidente, todavia, com a “descoberta” do inconsciente, o ser humano deixa de ser considerado um ser totalmente racional. A partir dessa revelação passou a ser refletido que o comportamento é mais controlado por coisas que não se sabe, do que por percepções conscientes.

 Jung também seguiu essa lógica, mas se diferenciou de Freud por explorar outros conceitos e estudar temas de seu interesse como: alquimia, filosofia oriental, religião comparada, ocultismo, arte e astrologia. Todas essas bases epistemológicas foram de importância para a criação de seu método de tratamento.

Além de levar em conta o inconsciente individual de cada pessoa, com base em suas pesquisas ele apontou para a existência do inconsciente coletivo, correspondendo a uma memória coletiva da humanidade. Nas suas investigações, ele averiguou um padrão de repetição de imagens, mitos, fábulas e histórias encontradas em diferentes culturas que nunca tiveram contato entre si, por exemplo, a lenda da sereia, a jornada do herói, o velho sábio e a grande mãe aparecem de formas similares em sociedades distintas.

Como funciona o tratamento?

O tratamento tem como objetivo a integração dos polos opostos da psique, correspondendo respectivamente as esferas inconscientes (individual e coletiva) e consciente. Esse processo, ele chamou de individuação, que equivale como a busca da própria essência através da jornada do auto conhecimento e na relação terapêutica.

O terapeuta analítico pode utilizar de várias técnicas como desenhos, caixa de areia e análise dos sonhos que são instrumentos de acesso a personalidade do paciente. A terapia Junguiana também é conhecida como psicologia simbólica, pois é através dos símbolos ou imagens presentes na humanidade( fábulas, mitos, contos de fadas) que o sujeito irá encontrar meios para unir seus polos opostos, ir em busca de sua essência. A mandala é o símbolo da união dessas características.

Para quem é recomendado?

Para todas as pessoas que tiverem interesse em se conhecer melhor,  bem como àquelas que sofrem de algum mal estar existencial, como a angústia, do mesmo modo, no tratamento de diferentes transtornos mentais.

Atualizado em: 20/05/2022 na categoria: Temas em Geral