Pensamentos obsessivos: Como identificar e tratar?

Você já se percebeu pensando no mesmo conteúdo ou imagem na maior parte das vezes? Saiba que, embora comum, esta situação pode acontecer com qualquer pessoa, porém traz prejuízos para a saúde mental. Conheça um pouco mais como identificar e tratar:

O que são pensamentos obsessivos?

Os pensamentos obsessivos são ideias que se repetem na mente constantemente, seja de forma voluntária ou involuntária, como se fossem a mesma música tocada várias vezes ou um conjunto de imagens recorrentes. Eles podem provocar angústia e ansiedade, pois geralmente os seus conteúdos são perturbadores e causam mal estar para a pessoa.

As ideias giram em torno de uma questão ou uma dúvida, portanto, na maioria das vezes tais pensamentos são dirigidos para um cenário negativo de insegurança. O medo é a emoção predominante.

De onde vem os pensamentos obsessivos?

Todos nós somos seres humanos, logo, nossa espécie e organismo são adaptados para prever situações de risco que podem colocar nossa integridade física em perigo. O pensar e imaginar faz parte de uma complexidade que adquirimos, portanto, o medo é uma emoção básica e também um mecanismo de defesa da espécie. Com o passar do tempo, com o crescimento da complexidade social, os problemas foram se modificando, por consequência, os tipos de ameaças foram mudando. Situações de violência, insegurança alimentar e de moradia são alguns exemplos de como podem surgir preocupações a respeito do futuro. Diante disso, tais pensamentos nem sempre representam um sinal de transtorno mental, mas fazem parte do funcionamento humano, não obstante, em níveis elevados acarretam sofrimentos a longo prazo.

Além disso, os pensamentos obsessivos também podem aparecer por conflitos psíquicos, de desejos ou ideias que são opostas entre si, causando um “curto circuito” interno.

Você sabe identificar?

Uma ideia fixa que se rumina todo dia ou na maior parte do tempo é um sinal de alerta para um olhar mais atento à saúde mental.

Algumas características podem auxiliar na identificação quando eles são excessivos:

  1. Angústia e ansiedade são prevalentes na maior parte do dia
  2. Atrapalha nas atividades cotidianas
  3. Ideias irracionais e sem nexo
  4. Autoestima baixa e vergonha presentes
  5. São acompanhados por compulsões, como de limpeza ou verificação excessiva
  6. Rebaixamento da energia e desprazer

Como reduzir, tratar ou eliminar?

É difícil afirmar que os pensamentos obsessivos irão ser eliminados, pois como dito anteriormente, a atividade reflexiva faz parte da vivência humana. Entretanto, é possível que eles sejam reduzidos. Para isso, é necessário ter consciência do nível de sofrimento, e procurar ajuda psicológica através da psicoterapia ou análise para compreender a origem, contexto e/ou conflito que os têm causado. É igualmente importante perceber que não existem certezas absolutas na vida ou garantias infalíveis, ao aceitar melhor esta realidade é provável conviver melhor com os riscos.

Atualizado em: 30/05/2022 na categoria: Temas em Geral