A dor da perda: Como o Luto interfere na Mente humana

Ao longo das nossas vidas iremos passar por várias perdas, seja pela morte de uma pessoa amada, ou como também o fim do relacionamento, mudança na rotina, cidade, trabalho, aposentadoria, etc. A lista pode ser grande, mas a certeza da dor é esperada. Nesse texto vamos falar um pouco sobre isso, fica ligado!

O que é a perda?

A perda é caracterizada quando um investimento de energia é feito em algo ou alguém, e devido as muitas circunstâncias citadas precisa ser desinvestido, esse processo conhecido como luto pode ser vivenciado de diferentes formas e não existe um tempo determinado para o seu fim.

Nossas primeiras perdas

Quando somos crianças, presenciamos a nossas primeiras perdas, quando percebemos que nossos pais ou cuidadores não estão ali apenas para servir as nossas necessidades. Para ela é um momento de dor muito intenso, porém necessário para o processo de separação e entrada no mundo social. A partir desse momento, a criança passa a procurar outros objetos de interesse afim de completar os seus desejos.

Perdas na fase adulta

Diante das perdas que podem ser as mais diversas, somos atravessados pelo luto e confrontados com a dor e a sensação de vazio provocados pela falta, nesse cenário temos que elaborar essas perdas para podermos seguir em frente. Falar sobre luto, ao contrário do que muitas pessoas imaginam é saudável, porque através da fala conseguimos elaborá-los e continuarmos desejando outras coisas na vida.

Luto e perdas

O luto é um trabalho psíquico, no sentido em que há um gasto de energia mental nesse período, do qual o objeto de investimento é desvinculado aos poucos, e sentimentos de tristeza e raiva podem aparecer. Esse processo pode variar de pessoa para pessoa, segundo sua história de vida, rede apoio, primeiras experiência e contexto do qual ocorreram as perdas. A psicoterapia pode ajudar nesse momento, a partir da elaboração dessa história.

Quando se perde algo ou alguém, perdemos também nossas fantasias, idealizações, planos ou algum tipo de abstração que essa pessoa ou algo representam. Por mais que seja doloroso, do qual nos sentimos tristes e apáticos, esse período é crucial para conseguimos elaborar a dor. A cultura também oferece ferramentas, como a arte, esporte e religião que podem ser  instrumentos interessantes de suporte na ressignificação da perda.

Atualizado em: 08/04/2022 na categoria: Temas em Geral